A adesão do RS ao Regime de Recuperação Fiscal irá atingir em cheio o serviço público

O alerta é da dirigente do Sindsepe/RS, Diva da Costa. “Após a aprovação dos pífios 6% de reajuste para o funcionalismo público, a categoria deve centrar forças agora para barrar a adesão do Rio Grande do Sul ao Regime de Recuperação Fiscal proposto pelo governo federal. Essa medida vai congelar os investimentos do estado por 10 anos e o serviço público será um dos setores mais atingidos”, afirma.

O PLC 48/22, que trata da adesão do estado ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF), seria votado na terça-feira (03/05), mas acabou sendo adiado, uma vez que a votação do PL 52/22 (Reajuste do Funcionalismo) tomou quase todo o tempo da sessão.

Deputados da oposição apresentaram inúmeros argumentos contra a adesão, entre eles a manutenção da política de arrocho salarial, a não realização de concursos públicos e o congelamento dos investimentos públicos em todos os setores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.