Adesão ao RRF é adiada por falta de quórum

A retirada do quórum aconteceu por pressão do movimento sindical, que questiona a dívida e garante que a mesma já está paga.

O polêmico PLC 48 2022, que trata da adesão do Estado do RS ao Regime de Responsabilidade Fiscal (RRF) do governo federal, teve sua votação adiada mais uma vez, agora por falta de quórum. Na sessão desta terça-feira (10/05), apenas 26 parlamentares registraram presença, quando seriam necessários pelo menos 28.

Servidores e servidoras do Estado, juntamente com os parlamentares de oposição, comemoraram o fato, uma vez que a adesão ao RRF irá congelar os investimentos públicos por, no mínimo, 10 anos.

Na tarde de ontem (09/05), entidades representativas da classe trabalhadora, entre elas o Sindsepe/RS, oficializaram a posição contrária à aprovação do PLC, durante entrevista coletiva.

A matéria entra na pauta da próxima terça (17/05). Partidos da esquerda, sindicatos de trabalhadores (as) e movimentos sociais prometem continuar pressionando para que o PLC não seja aprovado.

Foto: Celso Bender/ALRS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.