Caso IPF
Relatório conjunto chega às mãos do presidente do FIC

Sindicatos e entidades de classe entregaram, na tarde desta quarta-feira (22/06), ao desembargador Sérgio Blattes, presidente do Fórum Interinstitucional Carcerário (FIC), o relatório conjunto que atesta a situação precária do Instituto Psiquiátrico Forense (IPF).

Rogério Viana, dirigente do Sindsepe/RS que tem participado de todos os encontros sobre a situação do IPF, disse que o desembargador “achou imprescindível a ação das entidades, não se abstendo de reforçar o conjunto e dirimir a responsabilidade do Estado”.

Estavam presentes na reunião de hoje: Sindsepe/RS, COREN/RS, CREMERS, CRESS/RS, CAU/RS e Comissão de Cidadania e Direitos Humanos. O próximo encontro está agendado para o dia 13/07, às 10h, no Tribunal de Justiça (TJ/RS), com a presença das entidades envolvidas e de membros do FIC, inclusive o secretário que representa a pasta referente ao IPF. Haverá transmissão on-line pela plataforma Youtube.

Entenda o caso

O relatório foi gerado a partir de uma fiscalização conjunta, no dia 24 de maio, ocasião em que se constatou uma realidade cruel e desumana,tanto para os pacientes, que habitam um espaço físico deteriorado, quanto para os funcionários, que estão sobrecarregados, cumprindo escalas de trabalho absurdas.

Após se reunirem e, a partir dos relatórios individuais, criarem um documento conjunto, as entidades envolvidas levaram o caso ao conhecimento do juiz Sandro Luz Portal, da Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas (Vepma), no dia 13 de junho, de quem receberam apoio. O grupo pretende ainda ajuizar uma Ação Civil Pública contra o Estado e agendar uma Audiência Pública na Assembleia Legislativa para debater o assunto.

Com 191 internos no total, sendo 7 mulheres, o IPF é a única instituição do Estado que recebe presos com doenças mentais. Sucateado, com as dependências em péssimo estado, o Instituto lida com outro grave problema: a falta de recursos humanos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.