Casos e mortes por Covid-19 em instituições de saúde mental preocupam RS

Servidores do Hospital Psiquiátrico São Pedro e Colônia Itapuã também relatam problemas relacionados à prevenção contra o coronavírus

O número de casos e mortes por Covid-19 em instituições de saúde mental preocupa no Rio Grande do Sul. Servidoras do Hospital Psiquiátrico São Pedro, em Porto Alegre, afirmam que duas pacientes já morreram em decorrência do coronavírus e calculam que 35 estejam infectadas no local, que não possui estrutura para atendimento adequada. Ainda estimam que, pelo menos, 20 funcionários tiveram confirmação da doença e que dezenas de outros estão afastados por suspeita ou por pertencer a grupos de risco. No Hospital Colônia Itapuã, em Viamão, já são cinco óbitos de pacientes desde o começo da pandemia e atualmente há 17 infectados. A Secretaria Estadual da Saúde (SES), no entanto, contesta a denúncia e afirma que os números são menores.

Os dados da pasta foram passados no final da tarde desta sexta-feira pela SES após as denúncias recebidas pelo Correio do Povo. Até então, uma das principais reclamações dos servidores era justamente por falta de transparência. Há também problemas relacionados à prevenção e combate à pandemia dentro das instituições, que fizeram com que o Sindicato dos Servidores Públicos (Sindsepe/RS) solicitasse posicionamento para a direção dos hospitais e uma reunião com a secretária de Saúde, Arita Bergmann. Sem resposta, a entidade apresentou denúncia no Conselho Estadual de Saúde e entrou com denúncia no Ministério Publico do Trabalho (MPT) e no Ministério Público Estadual.

Trabalhadoras ouvidas pela reportagem e que pediram para não serem identificadas afirmaram que, no São Pedro, 16 pacientes confirmados com a doença estão internados em uma unidade desativada e que foi destinada para casos de coronavírus. No entanto, não há equipamentos como respiradores ou médicos clínicos para o atendimento. Em caso de piora nos quadros, a orientação é chamar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). “É um hospital psiquiátrico, então, não tem estrutura para atender Covid”, disse uma das entrevistadas.

No Colônia Itapuã, uma técnica em enfermagem diz que, pelo menos, cinco colegas estão confirmadas com a doença e que há diversos funcionários aguardando resultados de testes. Com relação a pacientes, a estimativa é de que grande parte esteja infectada. Segundo ela, quatro dos cinco mortos foram sepultados na própria instituição. Na semana passada, conta, o hospital promoveu um mutirão de testes rápidos e, na metade desse mês, contratou uma empresa terceirizada em limpeza. Durante quatro meses, no entanto, o local ficou sem higienização adequada.

A presidente do Sindsepe/RS, Diva Costa, afirma que falta transparência por parte do Estado e que, por isso, os números de mortes, casos e afastamentos envolvendo pacientes e trabalhadores são calculados com base apenas no relato de servidores. De acordo com ela, além disso vem ocorrendo um descaso no que se refere à medidas de prevenção básicas. “O maior problema que a gente já vem denunciando há algum tempo é que em todos os espaços da administração pública os protocolos não são seguidos, não tem controle de temperatura de quem entra e sai, nem distribuição de EPIs (equipamentos de proteção individual) adequada”, afirma. Acrescenta também que não há testagem de servidores com sintomas nos locais de trabalho devido à baixa quantidade de testes disponíveis.

Uma especialista em Saúde do São Pedro que, depois de procurar um médico, foi afastada esta semana em função de sintomas afirma ter sido informada pela coordenação de enfermagem do hospital de que seria testada no local, mas depois foi comunicada que deveria procurar uma tenda de triagem. Com sintomas como dificuldade de respirar, febre e náusea, ela se diz preocupada por ter tido contato com paciente que testou positivo para a Covid-19. Ela relata que a situação da instituição vem se agravando. No início da pandemia, a maior parte dos servidores com comorbidades foi afastada por prevenção obrigatória, mas as medidas foram flexibilizadas e o hospital não apresentou condições mínimas. Segundo ela, não há equipamentos de proteção adequados para todos. “Chegou num estado que não tem mais como suportar.”

Secretaria contesta denúncias e números

De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde, 65 testes RT-PCR foram aplicados em pacientes do São Pedro e 32 moradores testaram positivo. Destes, 22 foram assintomáticos. Seis deles estão internados na Enfermaria Clínica do hospital e quatro estão sendo encaminhados para hospitais de referência. Por meio de nota, informa ainda que a instituição afastou nove servidores infectados e outros nove com suspeita, que aguardam resultado de exame. Ainda conforme a SES, apenas uma paciente, de 78 anos, veio a óbito. “Pacientes com Covid- 19 ficam isolados. Todos os pacientes que chegam para internação são testados e permanecem 72 horas na triagem para serem avaliados clinicamente. Eles são acompanhados até o encaminhamento às respectivas unidades.”

Em nota, a pasta informa que na semana passada todos os moradores e funcionários foram testados, tendo sido aplicados 160 testes rápidos em servidores e 10 em pacientes. Somente um paciente testou positivo. “Também foram aplicados 13 testes RT -PCR em servidores, todos assintomáticos ou com sintomas leves. Quatro servidores já retornaram ao trabalho e nove ainda permanecem afastados.”

Sobre a estrutura, a Secretaria diz que o São Pedro dispõe de termômetro infravermelho e todos os funcionários assinaram termo de recebimento dos EPIs, distribuídos conforme necessidades. “Há testes rápidos de anticorpo e RT-PCR disponíveis no hospital, realizados seguindo protocolos da instituição. A área de internação hospitalar se mantém sem casos de Covid-19. Por precaução, as visitas estão suspensas desde 31 de março.”

Com relação ao Hospital Colônia Itapuã, a Secretaria da Saúde afirma que o primeiro caso de paciente com sintomas foi registrado em 18 de junho, provavelmente transmitido por um servidor assintomático, e que todo o público foi submetido a teste RT-PCR. Foram identificados 15 infectados, dos quais quatro estão recuperados, sete permaneceram assintomáticos e estáveis e outros quatro tiveram sintomas leves. “Dos oito servidores que testaram positivos, quatro já estão recuperados e quatro seguem em isolamento domiciliar.”

O número de mortes no Colônia Itapuã, conforme a SES, foi de quatro pacientes homens, de 68, 78, 81 e 84 anos, que chegaram a ser internados Hospital Vila Nova, em Porto Alegre. “Foram tomadas todas as medidas de prevenção, de acordo com o Plano de Contingenciamento do Hospital. A instituição dispõe de EPIs para todos os funcionários e pacientes, bem como disponibiliza testes rápidos de anticorpo e RT-PCR, seguindo os protocolos.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *