Reposição de 6% é uma afronta aos servidores e às servidoras do Estado, analisa Sindsepe/RS

Com salários congelados há 8 anos, servidores e servidoras do estado do Rio Grande do Sul devem receber uma reposição de 6%, conforme Projeto de Lei do Executivo Estadual, que tramita na Assembleia Legislativa. No entanto, entre novembro de 2014, data do último reajuste, até agora, a inflação acumulada ultrapassa 50%. Indignada, a presidenta do Sindicato dos Servidores Públicos do RS (Sindsepe/RS), Diva da Costa, afirma que a proposta do governo “é uma afronta aos servidores, especialmente aos que têm vencimento básico inferior ao salário mínimo”.

Segundo Diva, cerca de 15 mil servidores e servidoras da base do Sindsepe/RS possuem vencimento básico (VB) abaixo do salário mínimo. Ela observa que “quem recebe o chamado ‘completivo’, adicional pago para completar o mínimo permitido por lei, não terá reajuste, pois na medida que o VB é reajustado, esse valor diminui, fazendo que os proventos finais continuem os mesmos”, explica a sindicalista.

Vale lembrar que o Sindsepe/RS está em Campanha Salarial desde agosto de 2021 e a principal reivindicação é a reposição de toda a inflação do período, a partir de novembro de 2014.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.