Rio Grande do Sul reduz para 4 meses intervalo para dose de reforço das vacinas contra a covid

Decisão foi pactuada pelos integrantes da CIB e segue norma técnica do Ministério da Saúde

A Secretaria da Saúde autorizou na segunda-feira (20) a redução do intervalo de cinco para quatro meses na aplicação da dose de reforço da vacina contra o coronavírus na população acima de 18 anos. A decisão foi pactuada pelos integrantes da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) e segue norma técnica do Ministério da Saúde, publicada no início da tarde.

A decisão vale para toda a população a partir de 18 anos que já completou o esquema vacinal com duas doses. Segundo o Ministério da Saúde, preferencialmente, deve ser usada a vacina da Pfizer. Para quem recebeu a dose única da Janssen, o reforço deve ser feito depois de dois meses, com a mesma vacina. A aplicação foi antecipada para fortalecer a resposta imune da população diante do avanço da variante ômicron do coronavírus.

:: Gama, delta e ômicron: entenda as diferenças entre as variantes de covid-19 ::

A aplicação da quarta dose para imunocomprometidos, indicada pelo Ministério da Saúde na Nota Técnica, deverá ser analisada na próxima reunião da Comissão.

Segundo a SES, sete em cada dez gaúchos já completaram, até o dia 9 de dezembro, imunização contra a covid-19. Setenta por cento da população em geral no estado recebeu a segunda dose da vacina. Os números correspondem a 87% da população adulta e 82% da população vacinável, que inclui os adolescentes. O Painel de Acompanhamento Vacinal da Secretaria da Saúde, até este momento, permanece desatualizado.

:: Como e onde surgiu a variante ômicron do coronavírus? :: 

Aqui a nota do CIB. 

Fonte: BdF Rio Grande do Sul

Edição: Katia Marko

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.