SINDSEPE/RS e SINDICAIXA lotam Assembleia Unificada virtual e discutem Campanha Salarial

Com mais de 250 participantes presentes na videoconferência da Assembleia Geral Unificada, que ocorreu na tarde desta quinta-feira (12), o presidente do Sindicaixa, Érico Corrêa, iniciou a reunião citando a crise econômica, sanitária e social que atinge o Brasil de forma severa, desde Março de 2020, em meio ao agravamento da polarização política com as últimas eleições presidenciais. Érico lembrou que durante todo o ano passado, a categoria teve que sobreviver como pode, e no meio do caminho perdeu tragicamente muitos colegas em decorrência da Covid-19. 

A presidenta do SINDSEPE/RS, Diva Luciana da Costa, iniciou a sua fala destacando que os servidores públicos infelizmente são ‘a bola da vez’ em nível municipal, estadual e federal. “A Reforma Administrativa, que o Leite já fez aqui no estado, e que agora o Bolsonaro está fazendo terrorismo com a PEC 32 no país inteiro, vai causar enormes prejuízos para a população brasileira como um todo.” Segundo a presidenta, o governo privatista de Eduardo Leite (PSDB), que é inimigo dos servidores e das servidoras, é agora o grande responsável pela defasagem acumulada de quase 50% dos salários do funcionalismo, pelo confisco do salário dos aposentados e pelos vencimentos básicos inferiores ao salário mínimo. “Não dá mais pra aceitar esse arrocho, as mentiras e essa política destruidora implementada pelo governo. Apesar das dificuldades que a gente tem de se mobilizar em meio à pandemia, esse é o momento que a gente tem de ir pra cima do governo Leite com tudo e enfatizar as maldades que eles produziram e continuam produzindo contra nós”, concluiu.

Após a breve introdução realizada pelos presidentes dos sindicatos, a sala virtual foi aberta para a exposição da pauta de reivindicações. Em ordem de exposição, SINDSEPE/RS e SINDICAIXA apresentaram-as: 1) Reposição Inflacionária de 45% referente ao período 2014/2021; 2) Correção do valor do vencimento básico recebido pelos servidores e servidoras em atividade e aposentados, para que o valor do mesmo não seja inferior ao salário mínimo; 3) Fim dos descontos previdenciários para as servidoras aposentadas e os servidores aposentados, garantindo a irredutibilidade salarial; 4) Reorganização dos quadros dos servidores e servidoras em atividade e aposentados e aposentadas a fim de corrigir disparidades salariais e injustiças referentes a incorporações de gratificações, parcela autônoma e outras vantagens para garantir a irredutibilidade salarial no momento da aposentadoria; 5) Pagamento da GISAE para servidoras aposentadas e para servidores aposentados, conforme legislação aprovada na Assembleia Legislativa; 6) Manutenção do IPÊ público, com reabertura dos escritórios no interior e ampliação da rede conveniada; 7) Instituição da data-base para a revisão dos salários, com negociação coletiva. 

Feita a apresentação da pauta de reivindicações, foi o momento da agenda de mobilização da campanha salarial ser apresentada. A mobilização da categoria começará oficialmente no dia 16/08, segunda-feira, com a live de lançamento da campanha salarial, às 19h, transmitida pelas redes sociais dos sindicatos. Quarta-feira, 18/08, haverá o Dia Nacional de Luta dos(as) servidores(as) públicos(as) das 3 esferas (contando com ato unificado, às 11h, em frente ao hospital de pronto socorro em Porto Alegre, concentração e vigília, às 13h, na praça da matriz, ato da campanha salarial na Praça da Matriz e entrega da pauta de reivindicações às 14h, e caminhada unificada pelo centro de Porto Alegre contra a PEC 32, às 18h, com concentração na esquina democrática).

Segundo Érico Corrêa, “a campanha salarial não será feita de joelhos, nós não vamos nos apresentar como coitadinhos para o governo. Nós somos trabalhadores e vamos lutar pelos nossos direitos, nos organizando, paralisando, combatendo. Não existe isso de ser ‘amiguinho’ do governo. Todas as conquistas que tivemos foi fazendo greve e não dando tapinha nas costas do patrão e chamando ele de amigo”, ressaltou. 

Perto do fim da reunião, a Presidenta do SINDSEPE/RS, Diva Luciana da Costa, enfatizou a importância da mobilização e os sindicalistas destacaram ainda a necessidade da presença do funcionalismo público em peso, principalmente no dia da entrega da pauta de reivindicações, na Casa Civil, no dia 18 de Agosto (Quarta-Feira), em frente ao Palácio Piratini. “Nós sabemos que é desafiador porque é uma luta contra um governo mentiroso, injusto, desrespeitoso, e a pandemia nos impede de fazer muitas coisas, mas a gente vai ter que dar a cara a tapa agora, fazer a agitação, participar das atividades e colocar a campanha na rua, se quisermos avançar na conquista dos nossos direitos”, anunciou a presidenta.

Érico completou afirmando que a luta da classe trabalhadora ocorre há séculos e que os trabalhadores nunca conquistaram nada sem travar grandes batalhas. “Eu estou cansado de ouvir alguém me dizer todo dia que não tem dinheiro pra comer ou para dar comida aos seus filhos, a situação é grave e nós precisamos nos cuidar, mas também nos mobilizar porque a luta depende de todos nós.”, finalizou.

Pauta de Reivindicações:

Reposição Inflacionária de 45% referente ao período 2014/2021;

Corrigir o valor do vencimento básico recebido pelos servidores e servidoras em atividade e aposentados, para que o valor do mesmo não seja inferior ao salário mínimo;

Fim dos descontos previdenciários para as servidoras aposentadas e os servidores aposentados, garantindo a irredutibilidade salarial;

Reorganização dos quadros dos servidores e servidoras em atividade e aposentados e aposentadas a fim de corrigir disparidades salariais e injustiças referentes a incorporações de gratificações, parcela autônoma e outras vantagens para garantir a irredutibilidade salarial no momento da aposentadoria. 

Pagamento da GISAE para servidoras aposentadas e para servidores aposentados, conforme legislação aprovada na Assembleia Legislativa.

Manutenção do IPÊ público, com reabertura dos escritórios no interior e ampliação da rede conveniada

Instituir a data-base para a revisão dos salários, com negociação coletiva. 

Agenda de mobilização da campanha salarial:

16/08 – Live de lançamento da campanha salarial, às 19h, transmitida pelas redes sociais dos sindicatos;

18/08 – Dia Nacional de Luta dos(as) servidores(as) públicos(as) das 3 esferas;

11h – Ato Unificado em frente ao hospital de pronto socorro em Porto Alegre;

13h – Concentração e vigília na praça da matriz

15h – Ato da campanha salarial na Praça da Matriz e entrega da pauta de reivindicações;

18h – Caminhada unificada pelo centro de Porto Alegre contra a PEC 32, concentração na esquina democrática.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *