SINDSEPE/RS e SINDICAIXA participam de ato público pelo reajuste no piso regional

Na manhã desta terça-feira (09), o Sindicato dos Servidores Públicos do estado do Rio Grande do Sul, SINDSEPE/RS, e o Sindicato dos Trabalhadores da extinta Caixa Econômica Estadual, SINDICAIXA, somaram-se as centrais sindicais e demais entidades do serviço público em um ato público estadual, na Praça da Matriz, em Porto Alegre – RS, para exigirem o reajuste de 10,3% para o salário mínimo regional, percentual que apenas repõe a inflação no mínimo estadual. Este reajuste pode impactar os vencimentos de mais de 14 mil servidoras e servidores públicos, que recebem completivo salarial.
A Presidenta do SINDSEPE/RS, Diva Luciana da Costa, denunciou o arrocho salarial imposto por Eduardo Leite (PSDB) à classe trabalhadora gaúcha, que combinado com o governo Bolsonaro, só retira direitos do povo brasileiro a cada dia que passa. “O SINDSEPE/RS e o SINDICAIXA se fazem presentes neste ato porque aqui no estado cerca de 14 mil trabalhadores e trabalhadoras, incluindo os da saúde, recebem vencimentos básicos inferiores ao salário mínimo”. Diva sinalizou ainda a incoerência do governo Leite, que se afirma como um “governo de diálogo”, mas que mente ao afirmar que receberia os sindicatos. “Estamos aqui hoje, companheiros e companheiras, para exigir que esse governo cumpra a constituição e receba os sindicatos e as centrais sindicais para negociarmos os planos de carreiras, o reajuste do mínimo regional e também a reposição salarial dos servidores e das servidoras”.
O Presidente do SINDICAIXA, Érico Corrêa, alertou para o fato de que a reposição inflacionária dos vencimentos básicos dos(as) servidores(as) é um direito constitucional e evidenciando o caráter do governador tucano. “Eduardo Leite é um governador ‘mais do mesmo’, um jovem que tenta passar a ideia de que é um homem de diálogo, um governante moderno, mas que fede a mofo e aplica a velha política de condenar os servidores à miséria enquanto fica de joelhos em frente ao mercado, entregando o patrimônio dos gaúchos para os empresários enriquecerem ainda mais”, disse. Ainda segundo Érico, se Eduardo Leite fosse um governador realmente do diálogo, certamente receberia uma comissão das centrais, que estava presente no ato de hoje, para reivindicar uma pauta justa e necessária. Segundo o sindicalista, não é mais possível enxergar os colegas às portas da miséria, com a inflação, a carestia e com o custo de vida nas nuvens enquanto o governo festeja superávit. “Eduardo Leite, nós vamos contar para o Brasil inteiro quem realmente tu és!”, finalizou.
A direção do Sindsepers dará continuidade a agenda de visitas aos locais de trabalho em todo estado para dialogar com a base e denunciar as mentiras do governador Eduardo Leite e a política de destruição dos serviços públicos e dos direitos dos servidores e das servidoras impostas por ele no estado.

Fora Bolsonaro e leva o Eduardo Leite junto!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *