SINDSEPE/RS participa de reunião com secretária da SEAPDR sobre a GDEFA

Na manhã desta segunda-feira (22/11), a presidenta do Sindicato dos Servidores Públicos do Estado do Rio Grande do Sul – SINDSEPE/RS, Diva da Costa juntamente com as servidoras Alexandra Silveira e Patrícia Braga, representado os servidores e servidoras Técnicos (as) em Pesquisa, Agentes e Auxiliares Administrativos da extinta Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária – FEPAGRO reuniram-se com a secretária da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural – SEAPDR, Silvana Covatti.
A reunião ocorreu a pedido da Associação de Servidores das Ciências Agrárias do RS -Assagra e teve como objetivo tratar sobre a solicitação feita ao governo do estado, para que os (as ) servidores (as) do quadro da extinta FEPAGRO, que após o encerramento das atividades da Fundação em 2017, foram todos (as) lotados na, sejam incluídos na lei que concede a Gratificação de Estímulo à Defesa e ao Fomento Agropecuário – GDEFA a todos (as) lotados na secretaria.
Segundo a presidenta do SINDSEPE/RS, estender a concessão da GDEFA aos trabalhadores (as) do quadro da extinta FEPAGRO é corrigir uma injustiça. “Os trabalhadores (as) da pesquisa agropecuária estão vinculados (as) a Secretaria da Agricultura e não recebem a GDEFA. É urgente a alteração da lei que criou a gratificação para estes (as) servidores (as) seja incluídos (as)”.
Além da pauta da gratificação, a servidora Alexandra Silveira solicitou apoio à secretária Silvana a proposta de extensão da progressão de nível para os (as) servidores (as) que ocupam os cargos de Técnicos (as) em Pesquisa, Agentes e Auxiliares, que recebem básico inferior ao salário mínimo. “Fizemos a solicitação da progressão de nível via processo administrativo que já tramita na secretaria. São apenas 94 servidores (as) do quadro que não tem o direito a progressão. Ter o seu apoio a esta reivindicação é muito importante secretária” solicitou Alexandra.
Diva da Costa lembrou que tanto o processo de concessão da GDEFA, quanto o da progressão de nível precisa ser encaminhado o quanto antes para que seja analisado a tempo pelo executivo e depois encaminhado ao legislativo, uma vez que a Lei Complementar 173 vigora somente até o final do ano e já está na Assembleia Legislativa para votação a lei do regime de recuperação fiscal que limitará ainda mais o teto de gastos com pessoal no estado.
Por fim, foi solicitado que a secretaria possa ser sensível a situação dos (as) servidores (as) lotados nos Centros Estaduais do Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária que foram fechados, uma vez que a Instrução Normativa nº 50 de 11 de novembro de 2021 estipula o prazo de 31 de dezembro de 2021 para a remoção dos (as) mesmos (as). “Muitos destes (as) trabalhadores (as) lotados nestes locais que estão encerrando suas atividades, residem dentro dos Centros e precisam de uma tempo bem maior do que foi estipulado na IN nº 50 para organizarem suas vidas. Além disso, é muito importante que os (as) servidores (as) tenham a possibilidade de escolher o local da sua nova lotação”, lembrou a presidenta Diva da Costa.
A secretária Silvana Covatti, expressou apoio as reivindicações e afirmou que fará tudo que estiver ao seu alcance para que os processos sejam encaminhados.

Fotos: Evandro Oliveira/Divulgação SEAPDR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *