Surto de Covid-19 provoca mortes de internos em hospitais psiquiátricos do RS

Servidores relatam contaminações de profissionais da saúde e de pacientes e diversos óbitos em duas instituições de Porto Alegre onde não há EPIs nem barreiras sanitárias. Secretaria da Saúde contesta

Hospital Psiquiátrico São Pedro (HPSP) e o Hospital Colônia Itapuã estão enfrentando dois surtos de infecção pelo novo coronavírus que já causaram sete mortes de pacientes nas últimas duas semanas. No São Pedro, há registro de 50 casos de Covid-19 entre os cerca de 450 internos e duas mortes foram confirmadas – a mais recente na manhã desta sexta-feira, 24. O hospital abriga doentes crônicos de saúde mental.

Em Itapuã, instituição que reúne 50 pacientes psiquiátricos e outros 20 que eram portadores de hanseníase, há registro de cinco mortes entre os moradores e 15 contaminações. Dos 30 servidores que cuidam do local, distante quase 60 quilômetros do centro de Porto Alegre, 15 também testaram positivo para a doença e estão afastados. No HPSP foram registrados 20 casos positivos entre um contingente variável de funcionários.

Segundo o Sindicato dos Servidores Públicos do Rio Grande do Sul (Sindsepe), os servidores das duas instituições não têm equipamentos de proteção individual para atender aos pacientes e nem há máscaras de proteção para as comunidades hospitalares, o que inclui pacientes e equipes de saúde.

“No Hospital Psiquiátrico São Pedro não há sequer um tubo de oxigênio. Uma enfermaria foi destinada a isolar os internos contaminados, mas a unidade tem se mostrado insuficiente”, afirmou a presidente do sindicato, Diva da Costa. Também não há vagas nos hospitais públicos de referência para transferir os casos mais graves. O Sindsepe afirma ainda que os servidores não estão sendo testados para Covid-19, inclusive aqueles que apresentam sintomas da doença.

O presidente do Conselho Estadual de Saúde, Cláudio Augustin, considerou “inaceitável” o surgimento de surtos de Covid-19 em hospitais públicos – ainda mais com as características de instituições psiquiátricas, que sequer são autorizadas por lei. Ele considerou que houve negligência da gestão pública para evitar as contaminações.

“As barreiras sanitárias, nesses dois locais, deveriam ter sido muito mais rigorosas que o normal. A maioria dos moradores, que sofre de distúrbios psiquiátricos, é idosa e suscetível a doenças. Então, teria que haver testagem permanente e um controle efetivo da circulação do vírus. Mas isso não ocorreu”, lamenta.

O Conselho já ingressou com um pedido formal de providências junto ao governo do estado e exigiu que todos os servidores de saúde sejam testados. Além disso, pediu providências em relação a um “tratamento diferenciado” para deslocamentos entre locais de trabalho. Entre os servidores, segundo Augustin, o índice de contaminação é alto.

Hospital Psiquiátrico São Pedro

A Secretaria da Saúde (SES/RS) informa que, após serem aplicados 65 testes RT-PCR em pacientes do Hospital Psiquiátrico São Pedro (HPSP) foram  contabilizados 32 pacientes contaminados por Covid- 19. Todos são moradores de residenciais terapêuticos. Deste total, 22 foram assintomáticos. Seis estão internados na Enfermaria Clínica do Hospital e quatro estão sendo encaminhados para hospitais de referência Covid.

A Instituição também decidiu afastar nove servidores que testaram positivo para a doença. Outros nove servidores com suspeita de contaminação também foram afastados e aguardam resultado dos testes RT-PCR, conforme protocolo. Dois moradores estão internados em hospitais de Porto Alegre. Uma paciente de 78 anos veio a óbito. Ela era moradora nos residenciais terapêuticos.

No HPSP, pacientes com Covid- 19 ficam isolados. Todos os pacientes que chegam para internação são testados e permanecem 72 horas na triagem para serem avaliados clinicamente. Eles são acompanhados até o encaminhamento às respectivas unidades.

Durante a semana passada todos os moradores e funcionários foram testados. Ao todo, foram aplicados 160 testes rápidos em servidores e 10 em pacientes. Apenas um paciente positivo e nenhum servidor. Também foram aplicados 13 testes RT -PCR em servidores, todos assintomáticos ou com sintomas leves. Quatro servidores já retornaram ao trabalho e nove ainda permanecem afastados.

Os residenciais ficam no mesmo terreno do Hospital. Porém, em unidades totalmente separadas da área hospitalar, sem nenhum tipo de proximidade ou comunicação estrutural.

O hospital dispõe de termômetro infravermelho e todos os funcionários assinaram termo de recebimento dos EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), que são distribuídos conforme as necessidades de cada setor. Não há falta de equipamentos. Há testes rápidos de anticorpo e RT-PCR disponíveis no hospital, realizados seguindo protocolos da instituição. A área de internação hospitalar se mantém sem casos de Covid-19. Por precaução, as visitas estão suspensas desde 31 de março.

Hospital Colônia Itapuã

Em 18 de junho, o Hospital Colônia Itapuã (HCI) registrou o primeiro caso de paciente com sintomas da Covid-19, provavelmente transmitido por um servidor assintomático. Todos os servidores e pacientes foram submetidos a teste RT-PCR, sendo identificados 15 infectados, dos quais quatro já estão recuperados. Sete permaneceram assintomáticos e estáveis e outros quatro apresentaram sintomas leves da doença. Dos oito servidores que testaram positivos, quatro já estão recuperados e quatro seguem em isolamento domiciliar.

Outros quatro pacientes homens tiveram de ser internados no Hospital Vila Nova, em Porto Alegre, onde acabaram falecendo, com idades de 68, 78, 81 e 84 anos. Foram tomadas todas as medidas de prevenção, de acordo com o Plano de Contigenciameno do Hospital. A instituição dispõe de EPIs para todos os funcionários e pacientes, bem como disponibiliza testes rápidos de anticorpo e RT-PCR, seguindo os protocolos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *